jump to navigation

ENTENDENDO A CONTABILIDADE FORENSE (OU INVESTIGATIVA) 16/12/2012

Posted by linomartins in Contabilidade Governamental.
trackback

 

Quando do lançamento do livro Contabilidade Forense: Princípios e Fundamentos, muitosLançamento Livro Cont Forense dos participantes revelaram dúvida sobre o respectivo titulo e, por isso, resolvemos apresentar, a seguir, algumas considerações  para melhor entendimento deste campo de estudos da contabilidade.

Um Contador especializado em Contabilidade Forense  é um profissional  que exerce a função de assessorar, no âmbito interno,  uma Entidade  sobre questões que envolvam investigações relacionadas com relatórios financeiros, contabilidade e controles internos.  O entendimento sobre o campo de atuação do profissional especializado em Contabilidade forense e de que forma o seu papel difere de outras funções de contabilidade e auditoria é de fundamental importância. No âmbito empresarial o conhecimento das técnicas de Contabilidade Forense pode auxiliar os advogados na apresentação de defesas. No âmbito do Judiciário,  a utilização do profissional com esse conhecimento dá maior segurança ao Juízo para formar sua opinião com vistas à elaboração da sentença. No âmbito da administração tributária  permite melhorar a qualidade dos autos de infração e facilitar o entendimento da capitulação com vistas à apresentação de defesa no âmbito administrativo ou junto aos Conselhos de Contribuintes.

Assim, os Contadores especializados em Contabilidade forense estão melhor capacitados para a coleta e análise dos dados, informações e provas oriundas dos sistemas contábil e de controle interno. O uso das técnicas de Contabilidade Forense permite a produção de relatórios com base em fatos que podem servir de prova em inquéritos, investigações e disputas extra judiciais.

Dentre os subprodutos do trabalho do profissional especializado em Contabilidade Forense podemos citar a estratégia de assessoramento com o objetivo de ajudar a empresa/entidade  a mitigar e remediar os riscos e as lacunas processuais ou dos  controles internos.

Assim, a Contabilidade forense difere de auditoria em seu objetivo e no conjunto de habilidades dos praticantes. O objetivo de um trabalho de contabilidade forense é coletar, analisar e informar sobre as provas ou fatos que cercam um ato particular que, muitas vezes, tem implicações litigiosas, fraudulentas ou criminais. Os auditores também coletam e analisam provas, mas seu objetivo é atestar a credibilidade das afirmações que estão sob exame, como a exatidão material das demonstrações contábeis de responsabilidade da administração da entidade auditada. Por sua vez os auditores internos examinam provas para determinar se as pessoas seguiram os processos prescritos ou controles internos, o que ocorre, por exemplo, em uma auditoria de conformidade operacional.

Contadores, auditores independentes e auditores internos tem todos experiência relacionada a controles contábeis e internos. Todos são orientados para saber como identificar problemas. Mas uma das características mais importantes do profissional especializado em Contabilidade forense ou investigativa decorre da diferença no objetivo do trabalho. Um dos pontos importantes na atuação dos auditores independentes ou internos é para notificar a gestão da empresa sobre determinado assunto (sugestão de melhorias), mas esse trabalho não inclui aprofundamento ou investigação maior relacionada com a indicação de responsabilidades. É exatamente aqui que entram a habilidade do especialista em Contabilidade Forense cuja mente investigativa  deve leva-lo a obter respostas para  perguntas sobre o que aconteceu, quando e como aconteceu, e quem estava envolvido.

Anúncios

Comentários

1. André - 31/12/2012

Seria possível postar o sumário da obra, pois a Editora não o publicou.

linomartins - 25/12/2012

Prezado Marcos
Muito obrigado por seu comentário.
Lino Martins

2. MARCOS FERREIRA DA SILVA - 25/12/2012

Caro Prof. Lino,

Acho que este livro deverá inspirar o surgimento de outras publicações dedicadas ao tema.

A contabilidade ou a auditoria forense ainda é um tema, a meu ver, pouco discutido na literatura nacional.

Em especial sinto a falta de publicações que ilustrem a detecção de fraudes com a utilização de tecnologia, em especial com a utilização de Mineração de Dados.

Sei que existem algumas dissertações ou teses nacionais sobre o tema, mas ainda não são muito difundidos entre os que tem o encargo profissional de realizar auditorias, em especial no setor público.

Parabéns Professor por mais essa importante contribuição!


Sorry comments are closed for this entry

%d blogueiros gostam disto: