jump to navigation

PAPEL E IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE FORENSE 30/12/2012

Posted by linomartins in Fraudes.
trackback

Os escândalos corporativos e empresariais têm empurrado os profissionais da contabilidade para uma nova percepção que vai além da revisão legal de contas e, de certa forma,  da tendência de governança corporativa. O fracasso da revisão legal na prevenção,  redução das fraudes e desvios dos recursos corporativos e o aumento do crime organizado, tem desafiado, tanto Contadores como Advogados,  a encontrar melhor maneira de expor os problemas no atual ambiente de negócios.

Na atualidade, as fraudes corporativas tem se tornado mais sofisticadas e a resposta a esta ameaça exige habilidades não tradicionais de investigação por parte dos contadores e especialistas legais cujo objetivo é combater o mal corporativo. Isso vem despertando os estudiosos para o que, mundialmente, está sendo denominada de Contabilidade Forense.

Forense, essencialmente, é algo que pertence aos serviços judiciais realizados no âmbito dos Tribunais. Também pode ser descrito como uma análise contábil que, tanto pode ser utilizada no âmbito judicial, como extrajudicial, mas sempre com o objetivo de formar a base para discussão, debate e resolução de disputa final.

Na verdade, não há uma descrição unificada do que seja contabilidade forense. No entanto, em sentido amplo,  Contabilidade Forense é uma área de especialidade da prática contábil que descreve os compromissos resultantes da disputa real e antecipada ou litígio. Compreende experiência financeira, o conhecimento sólido da prevenção e descoberta de fraudes e a compreensão de questões organizacionais, juntamente com o sistema jurídico.

Organizações podem contar com essas habilidades para desenvolver um sistema consistente de governança corporativa e utilização adequada de canais de comunicação  para garantir a divulgação de informações relevantes dentro e fora da organização, dando garantias sobre a incorporação ao sistema de controle interno dentro das políticas e objetivos da governança corporativa.

Na justiça o conhecimento de contabilidade forense é, apenas, uma parte da equação, vez que o trabalho de contabilidade forense envolve um conjunto de habilidades por parte da equipe, pois terá de enfrentar diversos desafios, entre os quais os seguintes:

A logística de coleta de dados em computadores pessoais requer um especialista em tecnologia forense, que é conhecedor de sistemas eletrônicos de dados para analisar sistematicamente os dispositivos de armazenamento eletrônico e, a partir daí,  descobrir a documentação do caso crítico.

Uma acusação de manipulação de mercado exige a compreensão dos enigmas de economia e finanças e, sobretudo, como as empresas operam com abuso de forma jurídica permitindo a documentação completa de questões relacionadas aos efeitos tributários sobre a atividade.

Essa complexidade exige ações multidisciplinar de profissionais que tenham conhecimentos em finanças, contabilidade e auditoria, economia, estatística e avaliação de práticas inadequadas e coleta de provas que auxiliem a decisão de processos legais. Além disso, eles devem ter considerável de conhecimento sobre o uso da tecnologia da informação aplicável ​​aos procedimentos de contabilidade e auditoria. O conhecimento  específico das regras do negócio sob investigação agrega valor na equação.

TIPOS DE FRAUDE

No mundo corporativo, a fraude é cometida para enganar alguém e tirar vantagem da situação que tanto pode decorrer de falhas no sistema contábil ou de controle interno. Isso ocorre através de diversos meios, incluindo denúncias anônimas entregues por correio, telefone e através da internet (crime de computador e fraude na internet), para mencionar apenas alguns.

Os casos principais de negligência criminosa fraude real incluem: fraude bancária:

– ativos ou outros bens de propriedade ou detidas por instituição financeira;

– falsificação de documentos e assinaturas; fraude em seguros:

– declaração falsa de sinistros; fraude em investimentos: promessa de alto retorno sobre o dinheiro investido: o investidor original pode até ser pago por “dividendos” do dinheiro recebido de investidores mais recentes e, deste modo, a fraude tem sua vida prologada (fraude da pirâmide); 

– fraude no setor público: propinas e favores prometidos ou entregues pelos fraudadores para servidores públicos com o objetivo de induzi-los a reduzir o controle sobre áreas de seu interesse (fiscalização de obras, atestação de faturas de merenda escolar ou recebimento de remédios vencidos) f

– fraude fiscal: não declarar as receitas ou evitar ilegalmente a incidência dos impostos.

Portanto, na atualidade o papel do Contador especializado em Contabilidade Forense é muito importante nos processos de  investigação e documentação da fraude. Nesta perspectiva, há uma necessidade crescente, deste tipo de especialização, na gestão das organizações públicas ou privadas. Tal especialização permite melhor compreensão da verdadeira natureza dos princípios contábeis para proteger as organizações e minimizar a possibilidade  de ocorrência de fraudes, desvios ou práticas contábeis inadequadas.

Anúncios

Comentários

joaquim liberalquino - 02/01/2013

Estimado Mestre Lino,
Que maravilha saber dessa novidade. Irei contactar com um profissional e amigo dessa área para poder trocar algumas idéias relevantes sobre esse processo e contribuir. O lema é fantástico e vou solicitar permissão para podermos adotar no GE da área pública.

Abraços e parabéns pela iniciativa.

linomartins - 02/01/2013

Prezado Liberal,
Obrigado pelo sempre importante comentário.
Você tem razão sobre a necessidade de formar contadores forenses e sobre isto a LIMASI estará, neste inicio, de 2013 montando o conteúdo de curso a ser ministrado.
Primeiramente vamos tratar de um curso menor para depois ir ampliando o programa dando-lhe maior densidade e mostrando de que modo critérios estatisticos podem auxiliar na prevenção e detecção de fraudes. Esse é um conhecimento que já existe em Academias de Polícia e nossa idéia é socializar para os profissionais esse conhecimento.
Aqui na LIMASI nosso lema é PENSAR GRANDE, COMEÇAR PEQUENO, EVOLUIR RÁPIDO……
Um grande abraço

Lino Martins

1. joaquim liberalquino - 02/01/2013

Creio que o artigo é esclarecedor e fascinante, todavia senti falta de explorarmos melhor o que deveria ser realizado pelos nossos controles externos e poder Judiciário sobre a contabilidade forense, além de apresentar alternativas para quês os comitês de combate a corrupção adotem como prática. Creio que deverias apresentar uma proposta para formação de contadores forenses, como especialização para começarmos a introduzir essa nova cultura no combate a corrupção.

Abraços e parabéns por mais essa contribuição à nossa ciência.

Joaquim Liberalquino.


Sorry comments are closed for this entry

%d blogueiros gostam disto: